12 dicas para combater a ressaca

Para antes, durante e depois de beber em excesso.


Partindo da base de que beber com moderação é a única forma segura de evitar a ressaca, admitamos que todos, ou quase todos, em algum momento, esquecemo-nos de essa palavra: moderação. De modo que, para essas ocasiões, para evitar “a manhã seguinte, na noite anterior”, apresentamos doze coisas que fazer para minimizar a ressaca.

Mulher tapándose o rosto com as sábans

1. Vírgula, como primeira medida


Não é o conto da avó. Comer antes de começar a beber (uma refeição como Deus manda, não nos referimos a um punhado de almendritas) reduz a quantidade de acetaldeído no organismo. O acetaldeído é o composto tóxico em que se transforma o álcool em seu corpo; na verdade, é mais tóxico do que o próprio álcool e é a principal causa da ressaca.


2. Beba como um peixe


ÁGUA, isso é. O fígado precisa de água para processar o álcool, e quando se bebe demais o fígado leva a água de onde pode: de outros órgãos, como o cérebro; e (…) dê boas-vindas a ressaca!


Alternar bebida e água também vai ajudar a controlar a quantidade de álcool ingerida. Isso acontece porque, segundo avança a noite, vai aparecendo a sensação de desidratação e sede e você tende a beber mais depressa do que no início. Bébase um bom copo de água com uma pitada de sal antes de se deitar. Ajudá-lo a repor os sais minerais que o álcool se foi encarregando de consumir.


Mas… o que é “beber demais”? Este artigo descreve quando o é, descrevendo, além disso, os sintomas comuns.


3. Uma pílula…


… Mas não uma aspirina. O fígado já tem trabalho suficiente processando o álcool como para lhe cobrar mais com drogas. O cardo de leite é um remédio herbáceo do que se pensa que acelera a função hepática. A teoria é tomá-lo antes de começar a beber e também depois: supõe-se que o processamento do álcool será mais rápido.


Não é a purgação de Benito mussolini e seus efeitos na ressaca ainda estão por provar de tudo, mas há quem jura seus beneméritos efeitos e torna mais suportável a ressaca. Você pode encontrar em tablets e concentrados.


4. Melhor claro que escuro


A fermentação do álcool produz cerca de compostos químicos tóxicos chamados congêneres, que contribuem para a ressaca e que as bebidas de cor escura, como o vinho tinto ou o uísque, que contêm, em maior quantidade que as de cor clara. A britânica Royal Society of Chemistry aconselha gin ou vodka, porque estão mais apuradas por causa da destilação.


Mas lembre-se, também produzem ressaca. A chave é a quantidade: se você bebe uma garrafa de vinho branco não cria que ele vai fugir no dia seguinte.


Não é fácil saber se um mesmo bebe muito ou não. Responda as perguntas abaixo e descubra se você deve beber menos. E.. seja sincero!


5. Cuidado com as bolhas


Os espumantes podem provocar dor de cabeça com mais rapidez do que os vinhos sem bolhas, a igualdade de quantidades. Um estudo, publicado na revista Forensic and Legal Medicine comparou os efeitos de champanhe com e sem bolhas no mesmo grupo de voluntários e os níveis de álcool no sangue do grupo “com” aumentaram mais rapidamente do que os outros, os “sem”. Pensa-Se que o dióxido de carbono das bolhas acelera a absorção do álcool pelo organismo.


6. Evite a cafeína


Ao contrário do que se pensa, o café e o chá não retornam a sobriedade depois de uma noite de excessos. Sim, a cafeína pode entrar em funcionamento mais rapidamente, mas desidrata e irrita o fígado. Isto pode causar náuseas e essa sensação de falta de solidez mental, tudo o que piora a ressaca.


O álcool reduz a qualidade do sono, de modo que não se agrave com a cafeína.

Balcão de bar

7. Prudência com os analgésicos


O paracetamol é a melhor opção, e melhor em apresentações líquidas ou efervescentes, pois chegam antes para a corrente sanguínea (sem contar com o efeito benéfico da água com que se tomam).


Como reforço do ponto anterior, tente evitar tomá-lo junto ao café e chá, pois a combinação analgésico + cafeína + álcool não é bom para o fígado. Evite aspirina e o ibuprofeno, que podem agravar a irritação do estômago causada pelo consumo de álcool.


8. Escolha os açúcares adequados


Um pequeno-almoço à base de torradas com mel, por exemplo, é melhor no estado do que uns ovos com presunto, por muito que lhe guiñen um olho, segundo, novamente com a Royal Society of Chemistry (e são os especialistas…). As torradas e mel fornecem o sódio, o potássio e a frutose, tudo o que foi perdido depois de uma noite de excessos. Adicione uma banana ou leite de coco e maximizará os níveis de potássio e a frutose.


Um bom suco natural de laranja e elevar a glicose e, além disso, fornecer-lhe uma boa dose de vitamina C , que ajuda o fígado com o álcool. Evite os bolos e produtos de pastelaria industrial, que implica uma subida repentina do açúcar, seguido mais tarde de uma queda de energia.


Será que é propenso a dores de cabeça? Pois, adicione o seguinte para a sacola de compras

Publicidade

9. Cuide estômago


O álcool irrita o aparelho digestivo e aumenta a acidez do estômago, provocando náuseas. Comer algo como umas torradas, pode servir de ajuda, como dizemos aqui em cima, mas evite tomá-los com leite, pois o seu conteúdo em gordura só pode piorar as coisas. A acidez pode ser combatido com medicamentos de venda livre: fale com o seu farmacêutico.


10. Olho com os fritos


O processamento do álcool causa a diminuição do açúcar no sangue, o que nos faz sentir vorazes no dia seguinte. Não é uma boa idéia, pequeno-almoço de alimentos gordurosos que forzarán mais o aparelho digestivo. Se quer algo saboroso para começar o dia, experimente com alguns ovos passados por água ou até mesmo mexidos (com pouca gordura) sobre uma torrada. O pão ajudá-lo com os níveis de açúcar e o ovo contém cisteína, um aminoácido que combate as toxinas hepáticas.


11. Abastecer os sais


Os envelopes de reidratação, desses que se usam para tratar a diarreia, podem acelerar a recuperação de uma ressaca. Contêm pequenas quantidades de sais (eletrólitos) que substituem mais rapidamente do que a água só os líquidos corporais perdidos. Dissolva o conteúdo de um envelope em água e bébaselo, repetindo a operação para o dia seguinte.


As bebidas isotónicas também contêm esses eletrólitos.


12. Tome um pouco de ar fresco


Tudo o que tem dado um bom passeio, depois de uma noite de excessos sabe de seus benefícios. Por que? Fácil: o oxigênio aumenta o ritmo de absorção das toxinas do álcool pelo organismo.